Max FM (SD)

O Máximo em Rádio!!

Tocando Agora

Title

Artist


Saíram os indicados ao Bafta 2020. Romance publicado há 150 anos chega aos cinemas em ‘Adoráveis Mulheres’

Escrito Por:no janeiro 11, 2020

‘Coringa’ lidera as indicações para o prêmio Bafta. Na lista divulgada pela Academia Britânica de Artes de Cinema e Televisão, a produção concorre em 11 categorias, entre elas: melhor filme, direção, roteiro adaptado e ator, para Joaquim Phoenix. O filme da Netflix ‘O Irlandês’, dirigido por Martin Scorsese, e ‘Era Uma Vez em… Hollywood’ de Quentin Tarantino, aparecem na sequência com 10 indicações cada. Já o vencedor do Globo de Ouro, o drama da 1ª Guerra Mundial ‘1917’, concorre em 9 categorias. A entrega do Bafta acontece em 2 de fevereiro.

E começaram as filmagens de ‘The Batman’, novo filme do Homem Morcego. A revelação foi feita por um fã, que flagrou uma cena sendo rodada perto do escritório onde trabalha, em Londres. Nas fotos, um homem em uma moto parece ser o protagonista Robert Patinson, enquanto ao lado está um outro com o cabelo branco e um guarda-chuva, marca registrada do vilão Pinguim. Após a divulgação das imagens, o diretor Matt Reeves confirmou a escalação de Colin Farrell no papel. A estreia do longa está marcada para junho de 2021.

ESTREIAS

Greta Gerwing, diretora e roteirista de ‘Lady Bird’, volta às telonas com ‘Adoráveis Mulheres’. Baseado numa das principais obras da literatura americana, o filme conta a história de 4 irmãs que precisam se apoiar desde que o pai foi servir na Guerra Civil até a vida adulta. Com personalidades muito diferentes, elas enfrentam o preconceito e o moralismo e desafiam o papel da mulher nos anos 1860. Com Saoirse Ronan, Emma Watson, Florence Pugh, Eliza Scanlen, Timothée Chalamet, Laura Dern e a premiada Meryl Streep.

Um dos principais acontecimentos no ano 2000, naufrágio de submarino nuclear russo é o tema de ‘Kursk – A Última Missão’. Com uma tripulação de 118 homens, a embarcação explodiu, deixando 23 marinheiros presos para serem resgatados. Mas para preservar os segredos militares do submarino, o governo russo só aceitou ajuda internacional 4 dias depois do acidente, isso mesmo com a pressão das famílias e da opinião pública.

Por: Umberto Ferretti – Agência Rádio 2 de Notícias